Dia do Homem rasgar a roupa!

A grande verdade é que o sr Grey levou milhares de mulheres ao delírio despudoradamente e as cadeiras dos cinemas foram testemunha de suspiros explícitos e trouxe à tona uma insatisfação coletiva: os homens ainda não estão a vontade diante dos fetiches femininos. Entre a moça casta do passado e a mulher independente e desejante da atualidade, está o silêncio de muitas. Resistentes em sua maioria, acabam se sentindo inseguros diante dos brinquedos eróticos e a virilidade fica em xeque! Como trazer para a relação os desejos mais despudorados da fêmea que conhece (agora) seu corpo e sabe apontar os caminhos do seu próprio prazer? Desconstruir estereótipos arraigados na história parece ser um bom começo de conversa…

Coube ao homem, durante um tempo, a responsabilidade da satisfação sexual feminina: Gozo atribuído ao outro, pois não estava autorizado à elas a viagem no seu próprio corpo. Lençóis cobrindo os genitais, cintas-liga apertando a respiração que não podia ser ofegante, vestidos longos, decotes interditados, virgindade exposta e infidelidade masculina autorizada foram cenário social durante séculos e atravessavam a forma como o desejo era vivido na cama. Gemidos e palavras obscenas, se ditas, só poderiam ser através de uma voz masculina. A transição para uma outra e nova época não se fez sem alguns prejuízos: Julgamentos morais acompanharam esta mulher, que mesmo queimando sutiã em praça pública, se viu assombrada até pouco tempo, com a possibilidade de assumir suas fantasias mais nefastas e ser encarada como uma perigosa meretriz. Piranha safada!

  A modernidade trouxe a impossibilidade do retrocesso e convocou a todos, homens e mulheres, ao reposicionamento na cama e nenhuma mudança acontece fácil, sem alguns arranhões. As portas das lojas de produtos eróticos ficaram mais largas para elas, que acompanhadas das amigas, passaram a dar risadas e gastar dinheiro com brinquedos nada convencionais.  Corpo desconhecido sendo explorado de forma lúdica, trazendo um empoderamento na cama, que por sua vez, direcionou aos homens um convite que podia ser entendido como irresistível ou angustiante… Como lidar com os consolos que as vezes são maiores que o seu próprio pênis? Ah, a velha e recorrente preocupação masculina! Eu disse masculina e não feminina, porque as mulheres estão preocupadas é com a disponibilidade deles em rasgar a roupa antiga enraizada em seu imaginário viril e antiquado.

Se me permitem opinar, caros rapazes, deveriam conversar abertamente com suas parceiras sobre suas fantasias e medos, e escutarem com coragem, o que elas tem a dizer sobre prazer, fetiches e segredinhos que ainda preferem dividir com “azamigas”.  Mergulhem de cabeça em novas experiências e se permitam dividir a cama com tudo que envolve o prazer destas moças, agora menos, bem menos envergonhadas. Que tal convidá-las ao passeio picante de conhecerem o arsenal disponível nas lojas eróticas? Muitos moços modernos se viram incomodados com a performance do personagem sado-masoquista dos cinemas e preferiram beber enquanto suas mulheres sonhavam viver com eles, o que assistiam na tela quente da trilogia que fez todos assumirem que no sexo, o prazer vem acompanhado  de loucura. Tantos personagens vocês podem representar quantos forem a capacidade de se permitir serem livres neste assunto… e não precisarão comprar gravatas cinza e nem tão pouco alugar um apartamento maior para montarem aquele quarto de tortura que Chrystian foi capaz de estruturar. Helicópteros e jantares caros podem até ter arrancado alguns suspiros da platéia feminina, mas os melhores suspiros ainda estão por vir…

Amarre a moça na cama e deixe que a fêmea demonstre pra você toda ferocidade do seu desejo! Cremes, óleos, velas aromatizadas podem levá-la ao delírio e, por quê não consolos coloridos? Corre porque ela tá andando, crescendo, acompanhando a modernidade e pode ser que você descubra aquela gaveta escondida no armário dela… e se isto acontecer, não faça crise. Desfrute com ela destes brinquedos sexuais que foi capaz de comprar, mesmo antes de você ler isto aqui!

Eu disse corre, corre e convida ela! Feliz dia do Homem moderno!


5 comentários


  • Elisabete Da Silva Pinto

    Homens por favor notem mais as nossas necessidades.


  • Elisabete Da Silva Pinto

    Prazer a dois é mais gostoso, então abaixo o egoísmo masculino, que esquece dos desejos femininos devido aos seus sentimentos de baixa estima.


  • Kelly

    Simplesmente maravilhoso, se eles soubessem quão fêmeas nos sentimos com essa técnica não hesitariam em usar sempre e abandonariam os preconceitos acompanhados de um machismo sem precedentes em render-se ao sadomasoquismo sem pudores e palpites que se trata de uma “modinha”. Parabéns pela iniciativa, vou mostrar ao meu marido!
    Quero mais postagens da Samantha. Rs


  • Eleine

    Excelente texto, o site está muito bom, abrí-lo e dar de cara com estas imagens foi uma experiência super excitante!!! amei.

    Tenho uma sugestão para o proximo tema….“Swing”.


  • Ana Paula

    Amei o texto. Sinto-me exatamente assim: não compreendida por gostar muito de sexo e não ter nenhum tipo de problema ou preconceito com a minha sexualidade.
    O que faltam são homens que aceitem que a mulher pode gostar tanto, ou mais, de sexo quanto eles.


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados